SEJA BEM VINDO

quarta-feira, 25 de julho de 2012

A ESCOLA COMO ESPAÇO DE INSERÇÃO SOCIAL


“Educadores e grupos populares descobriram que a Educação Popular é sobretudo o processo permanente de refletir a militância: refletir, portanto, a sua capacidade de mobilizar na direção de objetivos próprios. A prática educativa, reconhecendo-se como prática política, recusa a deixar-se aprisionar na estreiteza burocrática de procedimentos escolarizantes. Lidando com o processo de conhecer, a prática educativa é tão interessada em Possibilitar o ensino de conteúdos às pessoas quanto em sua compreensão do mundo. Dessa forma são tão importantes para a formação certos conteúdos que o educador lhes deve ensinar,quanto a análise que façam de sua realidade concreta.”      
Paulo Freire

Na década de 1940, quando começaram as primeiras iniciativas governamentais para lidar com o analfabetismo entre adultos, entendia-se que o seu fim seria fundamental para o crescimento econômico do país. O analfabetismo era visto como um mal social e o analfabeto como um sujeito incapaz.

A década de 1950, por sua vez, viu no adulto analfabeto um eleitor em potencial, uma vez que, nessa época, analfabeto não votava. Era a crença na participação de todos - como eleitores - para o desenvolvimento do país.

No começo da década de 1960 a alfabetização juntou-se aos movimentos estudantis e sindicais e a questão do analfabetismo passou a ser vista como conseqüência direta da pobreza e de uma política de manutenção de desigualdades.

Foi nesse contexto que as idéias de Paulo Freire ganharam dimensão nacional. Sua proposta inovadora, pregava a necessidade de uma alfabetização voltada para a libertação, para a conscientização dos homens e mulheres como sujeitos capazes de transformar a realidade social. A educação passou a ser entendida com um ato político.

Para você refletir:

·         Os conteúdos que você elege para trabalhar com seus alunos correspondem as necessidades reais deles?
·         Que participação têm seus alunos no planejamento que você faz para o trabalho com eles?
·         O que seus alunos aprendem, de alguma maneira, transforma seu modo de ver e atuar na comunidade que vivem?

Uma boa forma de iniciar um novo conteúdo é sondando o que já é conhecido sobre ele.

O nosso novo assunto será:
O que já sabe sobre o assunto:
Que perguntas você tem e gostaria que fossem respondidas durante o estudo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário