SEJA BEM VINDO

sábado, 17 de novembro de 2012

ATIVIDADE SOBRE A CONSCIÊNCIA NEGRA


Os quilombos de hoje

O decreto 4.887, de 20 de novembro de 2003, regulamentou o procedimento de identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por quilombos.
O termo remanescentes de quilombos, segundo a Associação Brasileira de Antropologia, aplica-se a comunidades que desenvolveram práticas de resistência na manutenção e reprodução de seus modos de vida características de um determinado lugar.
O Quilombo dos Palmares foi um dos mais importantes quilombos do Período Colonial da História do Brasil. Ele surgiu e se desenvolveu na antiga capitania de Pernambuco, na região da Serra da Barriga. O auge do Quilombo dos Palmares foi a segunda metade do século XVII, embora tenha surgido no final do século XVI. Era constituído por quilombolas (escravos fugitivos das fazendas que viviam nos quilombos) que tinham sido escravos em fazendas das capitanias da Bahia e Pernambuco. Tornou-se símbolo da resistência negra à escravidão.


Organização



O Quilombo dos Palmares era composto por vários mocambos (núcleos de povoamento). Os principais foram: Subupira, Macaco e Zumbi. De acordo com historiadores, o Quilombo de Palmares atingiu de 15 a 20 mil quilombolas na segunda metade do século XVII.



Economia



Os quilombolas de Palmares viviam basicamente da agricultura de subsistência, da pesca e caça. Plantavam milho, banana, feijão, mandioca, laranja e cana-de-açúcar. Faziam também artesanato com cerâmica, tecido palha e até metais.



Organização política e lideranças



Alguns historiadores acreditam que o Quilombo dos Palmares tinha uma organização política semelhantes aos reinos africanos, ou seja, poder centralizado nas mãos de um líder. Ganga Zumba e Zumbi foram os líderes mais conhecidos deste quilombo.



Repressão



Considerando uma ameaça a organização política e social da colônia, o governo colonial organizou várias expedições para reprimir e dominar o Quilombo de Palmares.
O quilombo foi dominado somente em 1695, após a investida militar do bandeirante Domingos Jorge Velho. Em 20 de novembro, Zumbi foi emboscado e morto.


   

    I.            APÓS A LEITURA DO TEXTO, RESPONDA:

1)     Você sabe o que eram os quilombos?
2)     O que o decreto 4.887 de 20 de novembro de 2003, regulamentou?
3)      Há democracia racial no Brasil? Justifique.
4)     Como era a organização política dos quilombos?
5)     Qual a importância do 20 de novembro para os brasileiros?

     II.            Que tal dividir os jovens em grupo e solicitar que pesquisem músicas brasileiras que tratem da temática da negritude? A pesquisa pode ser feita em rádios e internet ou biblioteca. Alguns exemplos de músicas: Nega do cabelo duro, Eu sou neguinha?, Negros, 300 anos de Zumbi, Mama África, O preto em movimento, Pérola Negra etc.
Depois, cada grupo escolhe uma música para apresentar. Sugere-se fazer um painel ou mural, onde todo irá apresentar.
    III.            Para finalizar, pode-se fazer um debate observando, com criticidade, nas letras das músicas, quais aspectos que contribuem para a promoção da cultura negra e outros que reforçam situações de preconceito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário